Share |

BE solidário com alunos da Secundária de Amares

imagem: O Amarense

Comunicado

A Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda solidariza-se com a tomada de posição dos alunos da Escola Secundária de Amares, que se manifestaram hoje contra a falta de substituição da cobertura de amianto do pavilhão gimnodesportivo daquela escola.

O Bloco sabe que há cerca de 12 anos que o grupo disciplinar de Educação Física pede a substituição da cobertura de amianto do pavilhão. Foram enviados vários pedidos de intervenção para as entidades competentes, nomeadamente, Associação de Pais, Associação de Estudantes, Autoridade das Condições de Trabalho e DREN.

Esta reivindicação viu reforçada a sua legitimidade quando em 2005 entrou em vigor uma Norma Europeia para a substituição de todas as coberturas de amianto em edifícios públicos. No entanto, as respostas foram sempre inexistentes e inconclusivas.

No ano letivo de 2008/2009, a Secundária de Amares passou a constar da lista de estabelecimentos de ensino a serem objeto de obras de requalificação pela Parque Escolar. Essa intervenção foi cancelada em 2011, sem que o Ministério da Educação tivesse acautelado a substituição da cobertura do pavilhão, continuando os alunos, funcionários e professores expostos ao amianto.

A suspensão da obra na Escola Secundária de Amares foi mais um “corte cego”, ao já conhecido estilo do Governo. Não teve em conta a gravidade de um problema que coloca em causa a segurança e a saúde daquela comunidade escolar, identificado e referenciado há muito pelos responsáveis do estabelecimento escolar e que exige uma solução urgente.

O Bloco de Esquerda saúda a luta da comunidade escolar, agora protagonizada pelos estudantes, pelo direito a uma escola saudável, e irá apresentar no parlamento uma pergunta ao Ministério da Educação sobre o não cumprimento das normas europeias.

A Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda

Jan.2013